Mesmo cabelos bonitos e saudáveis caem diariamente. São aproximadamente 75 fios perdidos por dia. Entretanto, essa queda não provoca mudanças no aspecto do cabelo e nem do couro cabeludo. Mas, outras doenças sim, como é o caso da alopecia areata, uma doença inflamatória que provoca a queda do cabelo.

Na alopecia areata os fios começam a cair de tal maneira que formam falhas circulares no couro cabeludo. Em casos mais severos, a perda capilar pode ocorrer em toda a cabeça.

Alopecia areata: o que é?

A alopecia areata é uma doença capilar inflamatória que se caracteriza pela perda de pelos em algumas partes do corpo, podendo ser na cabeça, braços, sobrancelhas ou até mesmo no corpo todo.

A doença atinge 2% da população de ambos os sexos e a incidência é maior, cerca de 60% dos casos, em pessoas com menos de 20 anos. A alopecia areata pode ser total, quando o paciente perde todo o cabelo da cabeça, ou universal, quando caem todos os pelos do corpo. Mas, são casos raros, sendo mais frequentes as falhas circulares sem pelos ou cabelos.

Principais causas

A doença não é contagiosa e está ligada a fatores emocionais como estresse e traumas físicos, além de quadros infecciosos. Sua formação é desconhecida, mas acredita-se que fatores genéticos e causas autoimunes contribuem para o aparecimento da doença.

Entre 10 e 42% dos casos existem outras pessoas na família que já manifestaram a doença. Ela ainda pode estar associada a doenças como vitiligo, lúpus, tireoide e diabetes (até 30%), ou condições alérgicas como rinite ou doença celíaca (até 40% dos casos).

A alopecia areata causa perda brusca de cabelos em uma ou mais áreas sempre de forma arredondada. No local sem cabelos, a pele é lisa e brilhante e ao redor os pelos e cabelos se desprendem com facilidade.

Formas de prevenção

Mesmo com o desconhecimento das causas da alopecia areata, a principal forma de prevenção está diretamente relacionada à diminuição do estresse. Manter uma rotina equilibrada, dieta saudável, praticar exercícios físicos auxiliam na redução do estresse e consequentemente nas possibilidades de aparecimento da doença, já que muitos casos estão associados a períodos críticos de estresse, como traumas, mortes na família, problemas financeiros e de trabalho e outros.

Avaliação e tratamento

A partir da avaliação com profissional o melhor tratamento será indicado. No caso da alopecia areata, o tratamento varia de acordo com a intensidade da queda capilar. Na maioria dos casos a indicação é da Intradermoterapia Capilar.

A técnica consiste na aplicação de substâncias específicas na região capilar. São utilizadas substâncias como finasterida, minoxidil, aminoácidos, vitaminas e minerais para tratar a queda e estimular o crescimento de novos fios.

Quando a alopecia areata tem influência de outras doenças e alergias, o tratamento da queda de cabelo deve ser realizado paralelamente ao controle das outras condições apresentadas pelo paciente.

Quanto antes for reconhecida a causa da queda dos cabelos, melhor será o resultado e as chances de recuperação. Conheça todos os tratamentos disponíveis contra a queda de cabelo na Recupere Tricologia.