O comportamento psicológico de um paciente que terá que fazer quimioterapia pode ser devastador. Estudos mostram que a alteração mais preocupantes  em mulheres  com câncer que terão que passar pela quimioterapia é a queda de cabelos. Um artigo escrito por McGavey e cols relata que 58% das mulheres que farão quimioterapia ficam muito angustiadas com a queda capilar e 8% se negarão a realizar o tratamento e as que aceitam a terapia desenvolvem varias alterações psiquiátricas desde ansiedade leve até quadros de depressão graves. Por esse motivo é importante o acompanhamento psicológico e o apoio da família. Entender que apesar da queda brusca os cabelos geralmente voltam a nascer após três ou seis meses com final do tratamento quimioterápico.